facebook
tweeter
login adm
15/05/2016 - 21:15 H
 

Torcedor realiza sonho de morador de rua palmeirense em ...

Torcedor realiza sonho de morador de rua palmeirense em goleada por 4 a 0

Victor Morelli Acquafreda leva Mario, dono de barraco decorado com as cores do Verdão, para ver vitória do time sobre o Atlético-PR, sábado, na arena, pelo Brasileiro

A goleada do Palmeiras por 4 a 0 sobre o Atlético-PR, sábado, na arena, pela estreia do Campeonato Brasileiro, foi especial para um torcedor. Mario, morador de rua e palmeirense, foi pela primeira vez à casa do Verdão, graças a Victor Morelli Acquafreda, de 37 anos.

Dono de um barraco todo decorado com camisas e bandeiras do Verdão, localizado sob um viaduto da Zona Leste de São Paulo, Mario sensibilizou Victor. Após passar seguidas vezes pelo local e ver aquele barraco todo enfeitado, o torcedor cumpriu uma promessa pessoal: no dia em que seu filho não pudesse acompanhá-lo num jogo do Verdão, ele convidaria Mario.

– Passei na frente (do barraco), parei o carro e ele estava com um grupo de pessoas. Perguntei quem era o palmeirense do barraco. Ele se apresentou e eu perguntei se tinha ido ao estádio. Ele falou que não, então combinei de levá-lo – contou Victor.

Mario foi ao estádio com a camisa comemorativa ao título da Libertadores de 99 e vibrou com os gols de Gabriel Jesus, duas vezes, Róger Guedes e Thiago Martins (veja todos no vídeo acima). Eles viram o jogo no setor norte, atrás de um dos gols, acompanhados de Vinicius Gomes Ferazzini, amigo de Victor.

– Ele ficou maravilhado com o estádio e dizia a todo momento que realizou um sonho. A cada gol comemorava como uma criança. Ele queria extravasar, gritava de todos os jeitos e nos abraçava. Conversamos no caminho para o estádio e ele me contou que é de Ilhéus, na Bahia, e mora há oito anos em São Paulo.

Trabalhava com construção civil e depois foi para uma empresa de limpeza. Disse que saiu de casa para morar embaixo da ponte para ficar perto da empresa, mas ela faliu. Agora está esperando uma bolsa aluguel, que deve sair de 60 a 90 dias, para poder sair dali – disse o torcedor.

Globo Esporte