facebook
tweeter
login adm
22/05/2016 - 10:05 H
 

Expulso, Cuca reclama da arbitragem:Por que usar o cartão...

Expulso, Cuca reclama da arbitragem: "Por que usar o cartão como revólver?"

Treinador questiona atuação do juiz Leandro Pedro Vuaden e lamenta apagão do Palmeiras na derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, neste sábado, em Campinas

Um apagão na primeira etapa e a atuação do árbitro Leandro Vuaden foram alvos de críticas do técnico Cuca, do Palmeiras, após a derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, neste sábado, em Campinas, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador foi expulso por reclamação no segundo tempo.

– O Vuaden é o cara da arbitragem que eu mais gosto. Ele apitou um jogo meu há um tempo em que se não fosse peitudo o Fluminense teria caído. Eu sempre o elogio por esse jogo. Eu estou na Vila Belmiro (na semifinal do Paulistão), vou cinco metros para dentro, comemoro um gol no campo e sou expulso. Aí o Tchê Tchê dá um bico na bola, a bola segue para o meu defensor, ele dá falta, eu falo que não foi e sou sou expulso. É fácil justificar o erro assim. Quando eles (árbitros) erram, como o gol que ele anulou mal, eles têm de ser suspensos também. Por que usar o cartão como revólver? Que mal está fazendo? Que desrespeito tem? É fácil passar a responsabilidade por uma falta que não foi. Se foi falta o lance em que fui expulso, volto atrás. Se não, ele que tire o cartão que me deu – disse o técnico às emissoras de TV.

Em entrevista coletiva logo após a partida, o treinador lamentou a queda de produção da equipe no primeiro tempo, quando acabou sofrendo dois gols em nove minutos: Felipe Azevedo marcou de cabeça, após cobrança de falta, aos 23, e depois aproveitou jogada de linha de fundo para ampliar, aos 32.

– Até os 15 minutos nós éramos donos do jogo, tínhamos criado chances muitos claras. É sempre jogo difícil aqui em Campinas. A jogada (do primeiro gol) não oferece muito perigo, uma falta frontal cruzada. A linha de defesa ficou fora da grande área e posicionou muito mal, por isso tomamos o gol. Depois desse gol o time deu uma desequilibrada, e a Ponte foi melhor – disse Cuca.

– O time não desesperou, mas não teve força de reação no primeiro tempo. No segundo teve, perdeu medo de tomar gol, buscou ficar com a bola no campo de ataque, mas o jogo não ficou propício para nós. A Ponte mereceu vencer pelo o que fez dos 14 aos 40 minutos do primeiro tempo – afirmou.

Participativo à beira do gramado, Cuca foi expulso por Leandro Vuaden na segunda etapa ao reclamar da marcação de uma falta de Tchê Tchê, no campo de defesa palmeirense. No fim da partida, o treinador do Verdão desabafou contra a marcação do árbitro e reclamou do gol anulado de Gabriel Jesus.

– O Tchê Tchê deu um bico para trás, não tem como dar uma falta daquela. Eu não estou justificando, mas acho que é muito pouco para expulsar. Se for assim, o Vuaden tem de ser expulso também pelo gol mal anulado nosso. Se eu errei em reclamar falta, ele errou em anular o gol. Qual erro é mais forte? – questionou.

O Palmeiras volta aos trabalhos na segunda-feira, na Academia de Futebol. O próximo compromisso no Campeonato Brasileiro será na quarta-feira, contra o Fluminense, na arena, às 21h45 (horário de Brasília).

Globo Esporte